Sexta-feira, 15 de Junho de 2007
Contra a Indiferença e a Intolerância

Fernando Nobre é um médico português, fundador, em 1984,da Assistência Médica Internacional (AMI), organização não governamental com missões humanitárias realizadas em quase 60 países.

Este livro é uma colectânea de textos relativos a intervenções de Fernando Nobre em conferências nos últimos dez anos e a trabalhos publicados no AMI Notícias.

O autor é um homem do terreno e tem uma visão lúcida e não alinhada acerca do estado do mundo e das causas para o aumento das diferenças entre pobres e ricos a que assistimos. Numa época em que é o próprio sistema (globalização financeira ultra-liberal) que hipócritamente dá assistência às vítimas causadas pela sua desumanidade, utilizando os mesmos aviões para bombardear e para,logo de seguida, entregar alimentos, é reconfortante saber que ainda há quem defenda os valores da solidariedade e da cidadania global de forma independente, mas extremamente concreta e actuante. A AMI e o dr. Fernando Nobre estão "a milhas" das pseudo solidariedades que hoje em dia estão na moda e que arregimentam as "tias" do jet set, interessadas na sua caridadezinha e na promoção da sua imagem.

O livro é, de facto, um grito lancinante contra a manutenção desta situação em que o planeta é controlado pelos interesses de grandes grupos económicos sem rosto que fazem o que querem dos políticos (garantindo-lhes emprego quando abandonarem o poder) e pelos ditames de organismos não democráticos (Banco Mundial, FMI, etc) que põem e dispõem na cena internacional, endeusando o mercado sem regras e o salve-se quem puder. É também uma denúncia das cumplicidades estabelecidas entre os poderosos do Norte e os corruptos ditadores de muitos países do Sul que usufruem dos apoios pretensamente dirigidos aos seus povos, em proveito pessoal e das suas "cortes".

Opiniões desassombradas e sem medo do politicamente correcto. Uma leitura urgente!

Ed. Temas e Debates; Maio 2007


tags:

segismundoquê? às 11:47
link do post | comentar | favorito
|

8 comentários:
De JoanaTorrado a 20 de Junho de 2007 às 11:37
Bom dia.

O Blog tem um merecido destaque na Homepage do SAPO e (aqui: http://blogs.sapo.pt/destaques.bml).

Parabéns e boa continuação :)


De cacto a 20 de Junho de 2007 às 15:14
o meu caro engana-se quando afirma que o Dr. Fernando Nobre e a Ami estão longe da caridadezinha das "tias". Abro aqui um à parte para referir o escandoloso exemplo de Margarida Pinto Correia, agora Represas e a "sua" Casa do Gil. Os gastos em publicidade com a sua cara terão excedido em muito os custos da "Casa", um palacete tão ao gosto das "tias".
Bom, mas dizia eu que o Dr. Fernando Nobre sempre foi ávido da exibição da sua "caridade" algumas vezes ajudado na RTP pelo seu intocável primo Barata-Feyo. Disso são testemunhas jornalistas por tentativas de intromissão descarada no seu trabalho. O doutor fez-se sempre acompanhar de equipas de TV, algumas enviadas pelo primo, nas suas missões caridosas, desbaratando desse modo recursos importantes. A capa do livro é um claro testemunho da sede de notariedade deste personagem, o que não quer dizer que o seu trabalho não seja válido. O meu comentário apenas salienta a dimensão mesquinha do ego de um homem que afinal até tem o mérito de salvar vidas. E, afinal de contas, se continuar a salvá-las, o pecadilho não será exagerado. Mas não esteja para aí a fabricar um santo. Até este papa teve que morrer primeiro...


De Ana a 18 de Julho de 2007 às 15:04
Dar e trabalhar para os outros como o Dr. Fernando Nobre é difícil. Falar e insultar é muito mais fácil. Deus saberá dar a recompensa devida. Obrigada Dr. Fernando Nobre pelo exemplo.


De Mia a 28 de Outubro de 2007 às 22:04
Como você está enganado cacto...Mas a facilidade em julgar os outros é bem portuguesa.. Não faz a menor ideia de quem é Fernando Nobre! Tenho a honra de o conhecer pessoalmente. Sou mais honradamente portuguesa por existir um Fernando Nobre!! MAS enfim..." os cães ladram e a caravana passa.."..


De Isabel Nobre a 14 de Maio de 2008 às 12:16
Espanta-me a sua falta de conhecimento e no entanto convicto do que diz sem sequer se identificar.
Passo a explicar.. Barata-Feyo não é primo do Dr.Fernando Nobre, quando se conheceram o Dr.Fernando era medico cirurgião e urologista para alem de fazer parte dos medicos sem fronteiras na belgica. O que foi noticia foi o facto de haver um medico portugues nos médicos sem fronteiras, e foi aí que ambos se conheceram, Barata Feyo teve conhecimento desse facto e decidiu fazer uma reportagem em 1983, terminando com uma ultima pergunta "já pensou na hipotese de criar uma ONG em Portugal?" e foi isso que lançou e motivou a criação da AMI, baseada nos melhores valores e convicções. Falhas haverá sempre, mas é mais facil criticar do que fazer isso é certo!


De Pedro a 19 de Agosto de 2008 às 11:23
Ao contrário do Dr. Fernando Nobre e porque eu não lhe chego aos calcanhares (na verdadeira ascensão da expressão), não consigo resistir ao insulto; 'ó Cacto vai-te encher de moscas'.
Gente pequena que pensa pequeno e ainda para mais invejosa, não existe gente pior. Sem que ando um ano atrasado, mas só hoje "passei" por aqui.


De cacto a 20 de Junho de 2007 às 15:15
o meu caro engana-se quando afirma que o Dr. Fernando Nobre e a Ami estão longe da caridadezinha das "tias". Abro aqui um à parte para referir o escandoloso exemplo de Margarida Pinto Correia, agora Represas e a "sua" Casa do Gil. Os gastos em publicidade com a sua cara terão excedido em muito os custos da "Casa", um palacete tão ao gosto das "tias".
Bom, mas dizia eu que o Dr. Fernando Nobre sempre foi ávido da exibição da sua "caridade" algumas vezes ajudado na RTP pelo seu intocável primo Barata-Feyo. Disso são testemunhas jornalistas por tentativas de intromissão descarada no seu trabalho. O doutor fez-se sempre acompanhar de equipas de TV, algumas enviadas pelo primo, nas suas missões caridosas, desbaratando desse modo recursos importantes. A capa do livro é um claro testemunho da sede de notariedade deste personagem, o que não quer dizer que o seu trabalho não seja válido. O meu comentário apenas salienta a dimensão mesquinha do ego de um homem que afinal até tem o mérito de salvar vidas. E, afinal de contas, se continuar a salvá-las, o pecadilho não será exagerado. Mas não esteja para aí a fabricar um santo. Até este papa teve que morrer primeiro...


De Rui a 20 de Junho de 2007 às 19:48
Independemente de outras opiniões, acho que o dr Fernando Nobre tem feito um trabalho notável e que merece toda a consideração por isso.


Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30