Sábado, 27 de Janeiro de 2007
Sabedoria
Vi hoje, num dos telejornais portugueses, uma  notícia sobre um transplante de coração para uma senhora, que esteve bastante tempo à espera de dador e que, entretanto, foi vivendo com um "coração" artificial eléctrico.
Felizmente, lá conseguiu o transplante e a convalescença está a correr bem. Faço votos para que recupere rápida e completamente.
Nas palavras que teve oportunidade de dizer para a reportagem, a senhora referiu que estava satisfeitíssima por, finalmente, poder  voltar a tomar um banho ! Livre daqueles fios do coração eléctrico, deixava de estar impedida de usufruir de algo, a que normalmente não ligamos muito, mas que é um pequeno conforto/prazer que valorizamos, quando deixamos de ter possibilidade de o fazer.
Ao ouvir esta notícia, lembrei-me também daquele missionário que esteve refém de um grupo terrorista durante alguns anos (penso que 4), mantido em cativeiro num cubículo sem qualquer comunicação com o exterior. Foi, depois, libertado e falou para as televisões. Quando o questionaram sobre aquilo de que mais tinha sentido falta enquanto esteve preso, respondeu : " de  sentir o vento na cara".
Passar por situações limite, proporciona-nos, muitas vezes, a oportunidade de perceber aquilo que é, de facto, importante na vida. Melhor , mas muito mais difícil e raro, é conseguir compreender isso, sem ter que experimentar esse sofrimento. Coisa de sábios.

tags:

segismundoquê? às 23:01
link do post | comentar | favorito

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Novembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30